CONSELHO ACADÊMICO
Diretoria

1986/ Antonio Paim- Presidente

1990/2010 Leonardo Prota (1930/2016) - Diretor Executivo.

1990/ Arsênio Eduardo Corrêa. Diretor Executivo.

Membros

2005/ Franco Nero Dias Marçal

1995/2010 Maria Clutilde de Jesus Pinto Abreu

1990/ Maria Cristina de Oliveira Espínola

1986/ Ricardo Vélez Rodriguez

2016/ Anna Maria Moog Rodrigues

 

Currículo do Professor Antônio Paim - Presidente

PRESIDENTE DO CONSELHO ACADÊMICO

foto paimNasceu no Estado da Bahia em 1927. Na década de 50, concluiu os cursos de filosofia da Universidade Lomonosov, em Moscou, e da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro. Iniciou, nos anos 60, carreira universitária nessa última cidade, tendo sido sucessivamente professor auxiliar (UFRJ), adjunto (PUC-RJ), titular e livre docente (Universidade Gama Filho), aposentando-se em 1989. Na PUC-RJ organizou e coordenou o Curso de Mestrado em Pensamento Brasileiro. Na Universidade Gama Filho, juntamente com o professor português Eduardo Soveral (1927/2003), implantou o Curso de Doutorado em Pensamento Luso-Brasileiro.
Após a aposentadoria, tem se dedicado ao Instituto de Humanidades, no qual preside ao Conselho Acadêmico.
Desde os anos noventa, participa de iniciativas patrocinadas por Universidades portuguesas. Dentre estas, pode-se apontar os seminários anuais que realiza no Instituto de Estudos Políticos (IEP), da Universidade Católica Portuguesa. No IEP, é ainda membro da direção do Centro de Investigação. A partir de março de 2004, colabora com a Faculdade de Ciências e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, como professor visitante.
Pertence às seguintes entidades: Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF), Academia Brasileira de Filosofia, Pen Clube do Brasil, Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Academia das Ciências de Lisboa e Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, sediado em Lisboa.
Paralelamente e desde os anos 50, integra a consultoria brasileira onde teve a oportunidade de participar de importantes projetos relacionados ao setor de transportes, ao desenvolvimento regional, à economia agrícola e à educação e recursos humanos, além de prestar assessoria a diversos órgãos oficiais, entre estes BNDES, FINEP, Governo do Estado da Bahia, Ministério da Aeronáutica e Ministério da Agricultura.
O conteúdo da atividade de pesquisa, desenvolvida na área acadêmica, pode ser resumido como segue:

1. Estudo da Filosofia Brasileira e formação de um grupo de pesquisadores e professores, a esse tema dedicados, atuando em diversas universidades do país, abrangendo aproximadamente o período de 1958 a 1989. Deu forma definitiva à História das Idéias Filosóficas no Brasil (5ª edição, 1997). Ocupou-se igualmente das principais correntes da filosofia brasileira, trabalho que deu conta em livros e ensaios e presentemente na Coletânea Estudos Complementares à História das idéias Filosóficas no Brasil (7 vols.). Elaborou também a Bibliografia Filosófica Brasileira, abrangendo desde o século passado.
2. Estudo do Pensamento Político Brasileiro, aproximadamente desde a década de 60, em conjunto com outros estudiosos, o que permitiu organizar o Curso de Introdução ao Pensamento Brasileiro, editado pela UnB, em 1982, em sete volumes. Versão resumida desse curso apareceu na Editora Itatiaia (1988). Em forma de curso à distância está sendo oferecido pela Universidade Gama Filho, desde 1995. Promoveu, ainda, a reedição de pensadores políticos brasileiros e publicou um livro em que estuda a hipótese da aplicação, ao Brasil, da categoria de Estado Patrimonial (A querela do estatismo, 2ª. ed., 1994).
3. Estudo das idéias morais no Brasil e a esse tema dedicou diversos ensaios, tendo se decidido, porém ao invés de publicar uma obra sobre o tema, a exemplo do que fez com a filosofia e a política, examinar sua importância no curso histórico do país. Para esse fim publicou Momentos Decisivos da História do Brasil (2000). A fim de estimular a pesquisa do tema editou Roteiro para estudo e pesquisa da problemática moral na cultura brasileira.

Ao longo de todos esses anos como professor de filosofia e estudioso da cultura brasileira interessou-se vivamente pelo tema da educação no Brasil, e também escreveu sobre esse assunto, inclusive um livro (A UDF e a Idéia de Universidade, 1981), convencendo-se de que se trata de uma questão central. O Instituto de Humanidades, antes mencionado, é fruto desse interesse.
No Instituto Brasileiro de Filosofia (IBF), estimulado por seu criador, a grande figura da cultura brasileira que foi Miguel Reale (1910/2006), incumbiu-se da reedição de filósofos brasileiros, tarefa que pode ser considerada como realizada com êxito em relação aos principais autores.
A par disto e em prol da preservação da cultura brasileira, colaborou na organização da Coleção Pensamento Político Republicano, organizada por Carlos Henrique Cardim e patrocinada pela Câmara dos Deputados; bem como da direção da Coleção Reconquista do Brasil, da Editora Itatiaia, presentemente com cerca de trezentos títulos, onde, entre outras coisas, reeditou a obra de Oliveira Viana (1883/1951), inclusive textos que permaneceram inéditos por mais de quarenta anos. Juntamente com Paulo Mercadante organizou novo plano da Obra Completa de Tobias Barreto (1839/1889), afinal levada a cabo e ampliada por Luiz Antonio Barreto (edição em dez volumes, nos anos de 1989-1990).
Na PUC-RJ e na Universidade Gama Filho orientou, respectivamente, 18 dissertações de mestrado e 14 teses de doutorado, atividade que também exerceu na Universidade Mackenzie, onde orientou três dissertações de mestrado, bem como no Instituto de Estudos Políticos (IEP) da Universidade Católica Portuguesa e na Universidade Nova de Lisboa. Participou ainda em grande número de cursos de extensão, seminários, congressos e bancas de concurso. Seu pensamento tem sido objeto de diversos estudos. Em 1995, mereceu apreciação de vários autores, reunida nos Anais do IV Encontro Nacional de Professores e Pesquisadores da Filosofia Brasileira (Londrina, 1996). Ao completar 70 anos, a Revista Brasileira de Filosofia dedicou-lhe número especial (fascículo 186; abr/jun, 1997), com artigos de João de Scantimburgo, Eduardo Soveral, Anna Maria Moog Rodrigues, Aquiles Cortes Guimarães, Creusa Capalbo, Luiz Antonio Barreto, Leonardo Prota, Paulo Mercadante e Ricardo Velez Rodriguez,
Sobre a sua trajetória existencial prestou depoimento a Beatriz Marinho, inserido no Suplemento Cultura de O Estado de S. Paulo (edição de 25/08/1985).

Publicou diversos livros, indicados em outro título, além de grande número de ensaios e artigos.

Obra Publicada Prof: Antônio Paim

Filosofia Geral  

Problemática do Culturalismo. Apresentação de Celina Junqueira. Rio de Janeiro, Graficon, 1977. 69 p.; 2 ed. Porto Alegre, EDIPUCRS, 1995, 196 p. (Coleção Filosofia, 24). 
Modelos éticos; introdução ao estudo da moral. São Paulo, Ibrasa; Curitiba, Champagnat, 1992, 113 p. 
Fundamentos da moral moderna. Curitiba, Champagnat, 1994, 144 p
A meditação ética portuguesa. Período moderno. Rio de Janeiro, tempo Brasileiro, 2001, 112 p.
Tratado de ética, Londrina, Edições Humanidades, 2003, 424 p. 
Balanço do marxismo e descendência . Lisboa, 2005, 334 p. 
Filosofia brasileira 
História das idéias filosóficas no Brasil. (1ª ed., 1967); 5. ed. Londrina, Ed. UEL, 1997. 760 p. (Prêmio Instituto Nacional do Livro de Estudos Brasileiros, 1968; Prêmio Jabuti-85 de Ciências Humanas, concedido pela Câmara Brasileira do Livro).
vol I - pdf
vol II- pdf 
Estudos complementares à História das idéias filosóficas no Brasil:
        Vol. I – Os intérpretes da filosofia brasileira (3ª edição revista de O estudo do pensamento filosófico brasileiro). Londrina, Editora UEL, 1999, 235 p. 
     Vol. II – As filosofias nacionais. Apresentação de Antonio Braz Teixeira (inclui o opúsculo Das filosofias nacionais, Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, 1991, 83 p.); 2ª edição revista e ampliada. Londrina, Editora UEL, 1999, 164 p. 
     Vol. III – Etapas iniciais da filosofia brasileira. (Inclui o livro Cairu e o liberalismo econômico. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1968, 111 p.). Londrina, Editora UEL, 1998, 272 p. 
     Vol. IV – A Escola Eclética. 2ª edição revista. Londrina, Editora UEL, 1999, 386 p. ver
     Vol. V – A Escola do Recife (3ª edição revista e ampliada de A filosofia da Escola do Recife, 1ª ed., 1966; 2ª ed., 1981). Londrina, Editora UEL, 1999, 272 p. 11
     Vol. VI – A Escola Cientificista Brasileira. Londrina, Edições CEFIL, 2002, 168 p.
     Vol. VII – A filosofia brasileira contemporânea. Londrina, Edições CEFIL, 2000, 313 p.
Tobias Barreto na cultura brasileira: uma reavaliação. São Paulo, Grijalbo/EDUSP, 1972, 201 p. (Em colaboração com Paulo Mercadante). 
Pombal e a cultura brasileira. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro/Fundação Cultural Brasil-Portugal, 1982, 137 p. (Organizador em colaboração com Tiago Adão Lara). 
Bibliografia filosófica brasileira; período contemporâneo, 1801/1930. Salvador, CDPB, 1983, 96 p. 
Bibliografia filosófica brasileira; período contemporâneo, 1931/1977. São Paulo, GRD; Brasília, INL, 1979, 246 p. 
________._______ 2. ed. ampliada. Salvador, CDPB, 1987, 124 p. 
Bibliografia filosófica brasileira; período contemporâneo 1981/1985. Salvador, CDPB, 1988, 31 p.
A filosofia brasileira. Lisboa , ICALP, 1991, 212 p. (Biblioteca Breve, volume 123)
Roteiro para estudo e pesquisa da problemática da moral na cultura brasileira. Londrina, Ed. UEL, 1996, 115 p. 
O krausismo brasileiro. Londrina, CEFIL, 1998, 28 p.; 2ª ed., ampliada, Londrina, CEFIL, 1999, 43 p. 
Filosofia política 
A querela do estatismo. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1978, 161 p.; 2ª edição, revista: A querela do estatismo. A natureza dos sistemas econômicos: o caso brasileiro. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1994, 212 p. (incluído na coleção Biblioteca Brasileira Básica, do Senado Federal). 
Liberdade acadêmica e opção totalitária; um debate memorável. São Paulo, Artenova, 1979, 172 p. 
A questão do socialismo, hoje. São Paulo, Editora Convívio, 1981, 145 p.
Curso de Introdução ao Pensamento Político Brasileiro. Brasília, Ed. da UnB, 1982, 7 volumes. Coordenação juntamente com Vicente Barretto e autoria de diversas unidades; Versão em 13 volumes, em forma de curso à distância. Rio de Janeiro, Universidade Gama Filho, 1995. 
Evolução Histórica do Liberalismo. Belo Horizonte, Itatiaia, 1987, 99 p. (em colaboração). 
Evolução do Pensamento Político Brasileiro. Belo Horizonte, Itatiaia-EDUSP, 1989, 463 p. (organizador em colaboração com Vicente Barretto). 
Oliveira Viana de Corpo Inteiro. Londrina, CEFIL, 1989, 31 p. 
O liberalismo contemporâneo. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1995, 238 p.; 2ª edição revista. Rio de Janeiro, tempo Brasileiro, 2000,  272 p.
A agenda teórica dos liberais brasileiros. São Paulo, Massao Ohno Editora/Instituto Tancredo Neves, 1997, 85 p. (Cadernos Liberais, 1). 
História do liberalismo brasileiro. São Paulo, Mandarim, 1998, 305 p. 
O liberalismo social: uma visão histórica. São Paulo, Massao Ohno, 1998, 76 p. (Cadernos Liberais, 8). Em colaboração com José Guilherme Merquior e Gilberto de Melo Kujawski. 
O socialismo brasileiro (1979-1999). Brasília, Instituro Teotônio Vilela, 2000, 244 p.
Do socialismo à social-democracia. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 2002, 126 p.
Para entender o PT. Londrina, Edições Humanidades, 2002, 71 p.

Filosofia da educação
A Ciência na Universidade do Rio de Janeiro (1931/1945). Rio de Janeiro, IUPERJ, 1977, 161 p.; reedição revista: A UDF e a idéia de Universidade. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1981, 144 p.
Os novos caminhos da Universidade. Fortaleza, UFC, 1981, 75 p.
O modelo de desenvolvimento tecnológico implantado pela Aeronáutica. Rio de Janeiro, Instituto Histórico Cultural da Aeronáutica, 1987, 22 p.
Leituras relacionadas à cultura geral. As diversas proposições relativas às humanidades. Rio de Janeiro, Editora Expressão e Cultura, 1999, 21 p.

História do Brasil
Interpretações do Brasil, Londrina, Edições CEFIL, 2000, 43 p; 2ª edição revista e ampliada,
                 Londrina, Ediççoes Humanidades (no prelo 
Momentos decisivos da história do Brasil. São Paulo, Martins Fontes, 2000, 319 p.
O relativo atraso brasileiro e sua difícil superação. São Paulo, Editora Senac, 2000, 124 p.

 

Currículo do professor Leonardo Prota

Nasceu na Itália a 18 de Junho de 1930, radicando-se no Brasil e naturalizando-se brasileiro. Antes de se mudar para o nosso País, residiu no México.
Concluiu sua formação universitária na Itália tendo cursado o mestrado nos Estados Unidos, na área de Educação (City University of Los Angeles--1980). No Brasil, fez curso de mestrado em Psicologia Social, na Pontifícia Universidade de São Paulo –(PUCSP—1982), concluindo o Doutorado em Filosofia na Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro (1984). Como pós-doutoramento, desenvolveu pesquisa relacionada à Filosofia Italiana na Universidade de Bari (Itália--1996). Freqüentou ainda cursos de especialização.
Tendo iniciado atividade pedagógica no México, nos anos sessenta, convenceu-se de ser esta a sua vocação. A partir de então, ocupou-se desse mister. No Brasil, desde fins daquela década, teve oportunidade de adquirir familiaridade com os três níveis de ensino (primário, secundário e superior), tanto da parte didática como no âmbito dos procedimentos gerenciais.
Assim, ao longo da década de sessenta, atuando no Norte do Paraná, organizou colégios e faculdades em Jandaia do Sul e Apucarana. No início dos anos setenta, aceitou o desafio de organizar uma dos primeiros cursos de informática do país, na capital paulista. Essa tarefa ficaria a cargo das Faculdades Associadas de São Paulo (FASP), iniciativa bem sucedida. Dirigiu a FASP de 1972 a 1984, quando passou a atuar, naquela instituição, apenas como orientador pedagógico.
Voltou então ao Norte do Paraná, desta vez para Londrina onde se integrou à Universidade Estadual (UEL). Paralelamente, desde 1986, dirige o Instituto de Humanidades, cujo funcionamento iniciou-se em São Paulo, transferindo-se posteriormente para Londrina, sem embargo de que continuou mantendo projetos conjuntos com instituições universitárias de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Na UEL, teria oportunidade de adquirir uma nova experiência, a organização da Editora da Universidade.
A par disto, organizou o Centro de Estudos Filosóficos de Londrina (CEFIL), que desenvolve grande atividade, promovendo reuniões e debates com o propósito de familiarizar a comunidade com a disciplina; e o Centro de Estudos Jusfilosóficos Miguel Reale (CEJUS), em Apucarana.
Ao completar 70 anos de idade foi homenageado em livro comemorativo –Racionalidade, Modernidade e Universidade (Londrina, Editora UEL, 2000)--, organizado por GilvanLuiz Hansen e Elve Miguel Cenci, com prefácio de Aquiles Cortes Guimarães.
Entre 1989 e 2001, organizou, a cada dois anos, os ENCONTROS NACIONAIS DE PROFESSORES E PESQUISADORES DA FILOSOFIA BRASILEIRA, dos quais publicaram-se, invariavelmente, os correspondentes Anais.
Aposentou-se da UEL em 2000. Desde então se dedica principalmente ao Instituto de Humanidades, mantendo ao mesmo tempo atividade acadêmica em Apucarana. No Instituto, organizou as Edições Humanidades.
Sua obra e a atividade como educador mereceram estudos de diversos pensadores, entre os quais Jorge Jaime, primeiro presidente da Academia Brasileira de Filosofia, Antonio Paim e Ricardo Vélez Rodriguez
Pertence à Academia Brasileira de Filosofia, Instituto Brasileiro de Filosofia e Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, este sediado em Lisboa. Integra o Conselho Deliberativo do Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro, com sede em Salvador, Bahia.
Publicou diversos livros, indicados em outro título, além de grande número de ensaios e artigos.

Obra publicada do professor Leonardo Prota

FILOSOFIA GERAL E FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO

As Filosofias Nacionais e a Questão da Universalidade da Filosofia. Londrina: Editora
             UEL, 2000. 320 p.
Parte 1
Parte 2

Um novo modelo de Universidade. São Paulo: Convívio, 1987. 185 p.

Universidade em debate. Londrina: Eduel, 1999. 130 p. (em colaboração com Gilvan           
                 Luiz Hansen)

Bioética. Estudos e reflexões. Londrina, Editora UEL, 2001, 354 p.  (organizador)

Refundar a educação—educação brasileira contemporânea: situação e perspectivas.
Londrina, Editora UEL, 2002, 165 p. (organizador)

Ética, ciência e responsabilidade. São Paulo, Edições Loyola, 2005 (em colaboração com José Eduardo Siqueira)

CURSO DE HUMANIDADES  (*)

Curso de Humanidades. Apresentação geral e programas das disciplinas. São Paulo, Instituto de Humanidades, 1989, 46 p.; 2ª ed. Revista, Londrina, 2000, 116 p.
História da Cultura. São Paulo, Instituto de Humanidades, 1998, 10 unidades em 4 fascículos, 267 p.
Curso de Humanidades. Volume 1- História da Cultura, Editora UEL,, 2000, 209 p.
Política, São Paulo, Instituto de Humanidades, 1998; 4 fascículos, 267 p.

Curso de Humanidades Volume 2. Política. Londrina, Editora UEL, 2000, 209 p.

Moral. São Paulo, Instituto de Humanidades, 1997, 308  p.

Curso de Humanidades. Volume 3: Moral. Londrina, Editora UEL, 2000, 255 p.
                       .
Curso de Humanidades. Voluma 4: Religião.Londrina, Editora UEL, 1997. 340 p.

Curso de Humanidades. Volume 5: Filosofia. Londrina: Editora UEL, 1997. 392 p.

Bases e Características da Cultura Ocidental. Rio de Janeiro, Editora Expressão e
             Cultura, 1999, 215 p.

Curso de Humanidades. PROGRAMA. Edição revista. Londrina, Edições Humanidades,   
              2004, 136 p.

Curso de Humanidades. A Cultura Ocidental.  O cinema a serviço da cultura. Londrina,
               Edições Humanidades, 2005, 323 p.

Curso de Humanidades. Filosofia. Londrina, Edições Humanidades/FACNOPAR,
               2005, 331 p.

Curso de Humanidades. Política. Londrina, Edições Humanidades/FACNOPAR, 2007,
               402 p.

CURSO DE CIÊNCIA POLÍTICA (*)

As grandes obras políticas em seu contexto histórico. Rio de Janeiro: Expressão e
            Cultura, 1999. 197 p.

Introdução à Ciência Política. Londrina: Edições Humanidades, 2002. 5 vols.

Liberalismo. Londrina: Edições Humanidades, 2002.  5 vols.

Socialismo e Social Democracia. Londrina: Edições Humanidades, 2002, 5 vols.

Bases e Características da Cultura Ocidental - Curso. Londrina: Instituto de
            Humanidades, 1999.  6 volumes.

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA

Educação para a Cidadania -Compêndio. Londrina: Eduel, 1996. 426 p.

Cidadania: o que todo cidadão precisa saber. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura,
       1999. 168 p.

O empresário e a cidadania.  Curso. Londrina: Instituto de Humanidades, 1999. .6.vols
        (em colaboração dom Ricardo Vélez Rodriguez).
                       .

(*) Em colaboração com Antonio Paim e Ricardo Vélez Rodriguez

 

 

Currículo do Prof. Arsenio Eduardo Corrêa

Membro do conselho acadêmico


Paulista de Jaboticabal, nascido a 19 de outubro de 1945. Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito da Fundação Sanjoanense, em 1974, cursando pós-graduação na PUC-SP e na USP-SP. Dedicou-se ao ensino e à advocacia.
Exercendo essa atividade, na capital paulista, por mais de três decênios, tornou-se advogado dos mais conceituados, sendo titular do Escritório em que milita. 
Paralelamente, foi professor e diretor das Faculdades Associadas de São Paulo (FASP). Com a organização do Instituto de Humanidades, passou a integrar a equipe responsável pela organização dos cursos que mantém, em convênio com Universidades e instituições do ensino superior, bem como na realização de tutoria, no caso dos cursos à distância. 
Granjeou reconhecimento como estudioso do pensamento político brasileiro, em especial no período republicano. 
É autor de estudo sobre o líder liberal paulista Armando de Salles Oliveira (1887/1945), de quem preparou uma antologia de discursos e pronunciamentos. 
Em 2001, foi lançado, em solenidade na Câmara dos Deputados, a obra de sua autoria A Frente Liberal e a Democracia no Brasil, reconstituição dos acontecimentos que desembocaram na abertura política de 1985. 
Presentemente, ocupa-se do estudo da questão social no Brasil, com o propósito de identificar as razões pelas quais se preferiu a solução autoritária, existindo claramente uma opção liberal, haurida em fontes inglesas e sustentada por Rui Barbosa (1849/1923), conforme estabeleceu Evaristo de Morais Filho. 

Obra Publicada Professor Arsenio Eduardo Corrêa

A ingerência militar na República e o positivismo. Rio de Janeiro: Expressão e 
                 Cultura, 1997, 207 p.

Baixe aqui o arquivo pdf

A Frente Liberal e a democracia no Brasil (1984/1985). Brasília, PFL, 2001, 164 p.; 
                 2ª edição, São Paulo, Nobel, 2006, 126 p.

Baixe aqui o arquivo pdf

Escritos políticos de Armando de Salles Oliveira. Brasília, Instituto Tancredo Neves, 
                 2002, 569 p. (organizador)

Franco Nero Dias Marçal

Membro do  conselho acadêmico


Nasceu em Brasília, a 06 de novembro de 1980. Escolheu carreira técnica, graduando-se em Ciência da Computação, aos 23 anos de idade, especializando-se mais tarde em Administração e Políticas Públicas. Tendo trabalhado alguns anos numa instituição que desenvolvia estudos políticos e promovia cursos nessa área, valeu-se da oportunidade para adquirir formação humanista. 

Membro do Conselho Acadêmico do Instituto de Humanidades, desde julho de 2013.

Formação acadêmica

• Concluiu o mestrado em Administração e Políticas Públicas pelo Instituto Universitário de Lisboa IUL-ISCTE (2011)

• Especialização em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas-FGV e Instituto Universitário de Lisboa - IUL (abril de 2009)

• Especialização em Orçamento e Políticas Públicas pela Universidade de Brasília-UNB (2007)

• Curso de Humanidades ministrado pelo Instituto de Humanidades  www.institutodehumanidades.com.br/cursodehumanidades/Programa (2005-2006)

• Diplomado em Teoria Política e Gestão Pública pela Organização Democrática Cristã da América (ODCA) e Fundação Konrad Adenauer, em Santiago do Chile (2005)

• A convite da Fundação Friedrich Nauman, frequentou a IAF (Academia Internacional para Dirigentes) nas cidades de Gummersbach e Hamburgo, Alemanha

Atividades funcionais

• Após assessorar o Instituto Tancredo Neves e a Fundação Liberdade e Cidadania (1999-2010), passou pelo Ministério da Saúde (2010-2012) e pelo Ministério da Cultura (2013). Atualmente é funcionário de carreira da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

• Entre 2007 e 2013 ministrou disciplinas (Gestão Pública, Orçamento Público, Gestão do Conhecimento e Inovação tecnológica) nos cursos de Administração e Administração Pública no Ensino a Distância (Universidade de Brasília) e presencial (em instituições privadas);

• Tornou-se membro da Rede de Observadores Eleitorais da ODCA, em Montevidéu (2006)

Produção

MARÇAL, F.N.D. Estudo comparativo das perspectivas teóricas da administraçãopública nos governos brasileiros de 1995 a 2010. 2011. 144 págs. Dissertação (Mestrado em Gestão Pública) - Departamento de Ciência Política e Políticas Públicas, IUL-ISCTE, Lisboa. 2011.   

MARÇAL, F. N. D. . Home Page do Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro CDPB. 2008

MARÇAL. F.N.D. O papel do Parlamento na elaboração orçamentária. Estudo de caso: Portugal e Estados Unidos. Brasília, UnB, 2007, 125  págs. (monografia de curso de especialização)

MARÇAL, F.N.D. Home Page do Instituto de Humanidades. 2007.

 

Ricardo Vélez Rodrígues

Membro do Conselho  Acadêmico

    • Naturalidade e nacionalidade.- Nascido em Bogotá (Colômbia) em 15/11/1943. Naturalizado brasileiro em 1997.
    • Estudos realizados.- Licenciado em Filosofia pela Universidade Pontifícia Javeriana de Bogotá (1963).Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1974). Doutor em Filosofia pela Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro (1982). Pesquisa de Pós-Doutorado realizada no Centre de Recherches Politiques Raymond Aron, Paris (1994-1996).
    • Cargos atuais: Professor Associado da Universidade Federal de Juiz de Fora (Departamento de Filosofia), a partir de fevereiro de 1985. Coordenador do Centro de Pesquisas Estratégicas da UFJF. Coordenador do Núcleo de Estudos Ibéricos e Ibero-Americanos da UFJF. Professor Visitante do Programa de Mestrado e Doutoramento em Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, a partir de 2001. Professor Emérito da ECEME, a partir de outubro de 2003.
  • Livros publicados.-
    1. El hispanismo o liberalismo conservador legado por los krausistas españoles (Medellín: Instituto de Integración Cultural, 1977).
    2. Liberalismo y conservatismo en América Latina (Bogotá: Tercer Mundo, 1978).
    3. Castilhismo: uma filosofia da República (1a. edição, Porto Alegre: EST,  1980. 2a. edição, Brasília: Senado Federal, 2000).
    4. A Propaganda Republicana (1a. edição, Brasília: UnB, 1982. 2a. edição, Rio de Janeiro: UGF, 1994).
    5. A ditadura republicana segundo o Apostolado Positivista (1a. edição, Brasília: UnB, 1982. 2a. edição, Rio de Janeiro: UGF, 1994).
    6. O Castilhismo (1a. edição, Brasília, UnB, 1982. 2a. edição, Rio de Janeiro: UGF, 1994).
    7. O trabalhismo após 30 (1a. edição, Brasília: UnB, 1982. 2a. edição, Rio de Janeiro: UGF, 1994).
    8. Tópicos especiais de filosofia moderna (Juiz de Fora: UFJF; Londrina: UEL, 1995).
    9. Oliveira Vianna e o papel modernizador do Estado brasileiro(Londrina: UEL, 1997).
    10. Socialismo moral e socialismo doutrinário (Rio de Janeiro: UGF; Londrina: Instituto de Humanidades; Brasília: Instituto Teotônio Vilela, 1997).
    11. Avanços teóricos da social-democracia (Rio de Janeiro: UGF; Londrina: Instituto de Humanidades; Brasília: Instituto Teotônio Vilela, 1997).
    12. A democracia liberal segundo Alexis de Tocqueville (São Paulo: Mandarim, 1998).
    13. Keynes: doutrina e crítica (São Paulo: Massao Ohno/Instituto Tancredo Neves, 1999).
    14. Estado, cultura y sociedad en la América Latina (Bogotá: Universidad Central, 2000).
    15. Tópicos especiais de Filosofia contemporânea (Londrina: UEL, 2001).
    16. Ética empresarial: conceitos básicos (Londrina: Editora Humanidades, 2003).
    17. Patrimonialismo e a realidade latino-americana (Rio de Janeiro: Documenta Histórica, 2006).
    18. Luz nas trevas – Ensaios sobre o Iluminismo. (Guarapari: Ex-Libris, 2007).
    19. O Liberalismo Francês - A tradição doutrinária e a sua influência no Brasil (Rio de Janeiro: Faculdade da Cidade/Instituto Liberal, no prelo).
    20. Violência, narcotráfico e terrorismo na América Latina (São Paulo: Editora Peixoto Neto, no prelo).
  • Distinções e Associações Acadêmicas: Membro do Instituto Brasileiro de Filosofia (1983), Colaborador Emérito do Exército (1986), Membro Fundador da Sociedade Tocqueville (1987), Membro Fundador da Academia Brasileira de Filosofia (1989), Membro do Conselho Técnico da Confederação Nacional do Comércio (1993), Membro da The Planetary Society (1998), Membro Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1999), Membro do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira (2000), Sócio Honorário do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil (2001), Medalha Franklin Dória da Biblioteca do Exército (2003), Professor Emérito da ECEME (2003), Medalha do Pacificador (2005).

Trabalhos de Consultoria.- Fundação Getúlio Vargas / Escola de Governo do Pará (Belém, 2006). Braskem (Grupo Odebrecht, Bahia, 2005). Universidade Estácio de Sá - Programa de Pós-Graduação em Auditoria Médico-Hospitalar (Juiz de Fora, 2002). Furnas, Rio de Janeiro, (1999 e 2000). Petrobrás, Rio de Janeiro (1989 a 1993), Grupo Brasmotor, Águas de Lindoia SP (1996), Centro de Estudos de Pessoal do Exército, Rio de Janeiro (1984 a 2007), Institut de Philosophie – Unesco, Paris (1994), Conselho Nacional de Desportos, Brasília (1987), Docas do Rio de Janeiro (1992), Escola Superior de Guerra, Rio de Janeiro (1987 a 2005), Escola de Comando e Estado Maior do Exército, Rio de Janeiro (1989 a 2006), Escola de Altos Estudos de Política e Estratégia, Rio de Janeiro (1995-2006), Instituto de Integración Cultural, Medellín (1975-1978; 1993), Conselho de Reitores das Universidades Colombianas, Medellín (1993), Instituto Colombiano para o Fomento da Educação Superior - ICFES, Bogotá (1975-1978), Fundação Konrad Adenauer, Arequipa-Perú (1972), Centro Interuniversitario de Desarrollo Andino - CINDA, Santiago de Chile (1978), Fundação Tricordiana de Educação, Três Corações - MG (2002-2005), Centro de Pós-Graduação da Univ. Estácio de Sá, Juiz de Fora (2002-2005), Sistema Fecomércio, Rio de Janeiro (2002-2005).

Contato por e-mail:

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.