APRESENTAÇÃO

O Instituto de Humanidades foi criado em 1986. A iniciativa teve como origem o trabalho desenvolvido pelo Decanato de Extensão da Universidade de Brasília (UnB), sob a direção de Carlos Henrique Cardim. O objetivo central daquela atividade consistia em despertar, nos círculos acadêmicos, o interesse pela cultura geral --sucessivamente abandonada pelo nosso sistema de ensino--, através sobretudo da revista Humanidades e do patrocínio de conferências das principais personalidades da cultura de nosso tempo. Havia sido igualmente iniciado, em caráter pioneiro, modalidade de ensino à distância. Em que pese o seu significado, foi simplesmente interrompido em 1985. 

Tendo colaborado naquela iniciativa, compreendendo a enormidade a que correspondia o seu abandono, Antonio Paim e Ricardo Vélez Rodriguez dispunham-se a preservar e desenvolver os ensinamentos daí provenientes, em especial o adequado aproveitamento da experiência da Open University inglesa e do Saint John´s College, norte-americano. As duas instituições haviam selecionado, de maneira que poderia ser denominada de definitiva, as obras básicas da cultura ocidental, bem como a maneira de difundir esse conhecimento, em cursos acadêmicos presenciais e à distância. Coube a Leonardo Prota, com a sua preciosa bagagem de educador, proporcionar o encaminhamento prático daquela aspiração. Daí nasceu o Instituto de Humanidades, localizando-se inicialmente na capital paulista e, em seguida, na cidade paranaense de Londrina, levando em conta que, no Norte do Paraná, os nossos cursos encontraram maior acolhida. O Curso de Humanidades tornou-se a principal criação do Instituto de Humanidades. Muitas universidades adotaram segmentos isolados, já que se achava subdividido em cinco disciplinas (Cultura Ocidental; Política, Moral, Religião e Filosofia). Contudo, a principal forma de sua difusão veio a ser a modalidade à distância. A feição definitiva desta última muito se deve a Maria Clutilde de Jesus Pinto Abreu que nos transmitiu a experiência da instituição que melhor desenvolvera tal modalidade: a UNED- Universidade de Enseñanza a la Distancia, espanhola. O núcleo fundador muito se enriqueceu igualmente com a experiência de magistério de Arsênio Eduardo Corrêa e Maria Christina de Oliveira Espínola. E assim constituiu-se o Conselho Acadêmico do Instituto de Humanidades. O Instituto de Humanidades incumbiu-se ainda da elaboração de alguns cursos autônomos. Optou também por dedicar especial atenção à educação para a cidadania, outra atribuição do ensino, igualmente abandonada em nosso meio, cujo sistema tem se limitado a promover a formação profissional.